procuro por


OLINA Essência de Vida®
Extrato mole de Gentiana lutea (rizoma e raiz); Extrato fluido de Aloe ferox (suco dessecado das folhas).

Forma Farmacêutica:
SOLUÇÃO ORAL
Extrato mole de Gentiana lutea (4,0mg/mL); Extrato fluido de Aloe ferox (0,18mL/mL).

Apresentações:
Frasco de vidro âmbar de 100 mL; Frasco de vidro âmbar de 60 mL; Flaconete de 15 mL
USO ORAL
USO ADULTO

Composição: Cada mL do produto contém:

Extrato mole de Gentiana lutea, rizoma e raiz (20,7 – 25,30 mg/g de gentiopicrosídeo)..........................................................4,00 mg
Extrato fluido de Aloe ferox, suco dessecado das folhas (9,00 – 11,00 mg/ml de Aloína).........................................................0,18 mL
Veículo q.s.p.............................................................................................................................................................................1,00 mL
Composição do veículo: Angelica archangelica, Alpinia officinarum, Rheum palmatum, Commiphora myrrha, Cinnamomum
zeylanicum,
glicerol, sorbitol, citrato de sódio, metilparabeno, álcool etílico, corante, sacarose e água purificada.
Olina contém:89,00 µg/ml de gentiopicrosídeo, 1,80 mg/ml de aloína.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE:

1. INDICAÇÕES:
OLINA Essência de Vida® é um auxiliar digestivo destinado ao tratamento dos sintomas da má digestão (CID K30) e constipação
intestinal ocasional de origem inespecífica (CID K59.0), indicado em casos de má digestão causada por excessos alimentares. Por ser
um laxante suave, é indicado em casos de constipação intestinal ocasional de origem inespecífica (prisão de ventre).

2. RESULTADOS DE EFICÁCIA:
Na conclusão do Estudo Farmacológico Clínico, conduzido com 28 voluntários de ambos os sexos, todos os voluntários (100%)
relataram melhora das funções digestivas, sendo que 7 (24,5% dos voluntários) reportaram efeito laxante, constatado através do
aumento da freqüência e facilitação das evacuações, com uma dose de 15 ml. A dieta dos voluntários não teve qualquer restrição
durante o estudo. Ao final do estudo constatou-se que OLINA Essência de Vida®, nas doses recomendadas é eficaz no tratamento dos
distúrbios digestivos de ordem dispéptica, bem como pode ser indicada nos casos de constipação intestinal ocasional de origem
inespecífica. A dose testada no estudo clínico foi de 15 mL em adultos (DEUD JOSÉ, J.J., Estudo Farmacológico OLINA Essência de
Vida®).

3. CARACTERÍSTICAS FARMACOLÓGICAS:
OLINA é composta pela associação dos extratos vegetais de Aloe ferox (aloe) e Gentiana lutea (genciana). Em estudos de
Farmacologia pré-clínica OLINA, nas doses indicadas, estimula as secreções gástricas, apresenta um aumento do volume do suco
gástrico, do conteúdo de muco proteínas e carboidratos, assim como a atividade proteolítica, facilitando a ação digestiva. Nos ensaios
de farmacologia clínica evidenciou-se o aumento das secreções gástricas facilitando a digestão. Constatou-se também um efeito
laxante, sem ocorrência de cólicas, nas doses indicadas.

4. CONTRA-INDICAÇÕES:
Não deve ser usado por mães que estão amamentando, pois algumas substâncias passam através do leite.
Este medicamento é contra-indicado para uso por pacientes em recuperação alcoólica por conter álcool em sua formulação.
Este medicamento é contra-indicado para uso por pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula.
Este medicamento é contra-indicado para menores de 12 anos de idade.
OLINA Essência de Vida® está classificada na categoria de risco B de acordo com o GUIA PARA FRASES DE ALERTA
ASSOCIADAS A CATEGORIAS DE RISCO DE FÁRMACOS DESTINADOS ÀS MULHERES GRÁVIDAS.
Os estudos em animais não demonstraram risco fetal, porém não há estudos controlados em mulheres grávidas.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista.
Este medicamento é contra-indicado nos casos de constipação crônica, abdômen agudo, dor abdominal, doenças inflamatórias
intestinais agudas (colites, Doença de Chron), obstrução intestinal, apendicite, dor abdominal de origem desconhecida e desordens
renais.


5. ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES:
Não deve ser usado por mães que estão amamentando, pois algumas substâncias passam através do leite. A urina pode tornar-se
colorida pelo uso de OLINA devido à presença de substâncias coloridas no Aloe e no Ruibarbo.
Os laxantes estimulantes não devem ser tomados por mais de 1 – 2 semanas sem orientação médica. O uso de laxantes por tempo
maior do que o recomendado pode causar lentidão intestinal. O uso prolongado leva a perda de eletrólitos, em particular íons potássio,
podendo ocorrer hipocalemia, hiperaldosteronismo, albuminúria, hematúria, inibição da motilidade intestinal e fraqueza muscular. O
uso prolongado leva a inflamação crônica da mucosa, com acúmulo de pigmentos melânicos em leucócitos e apoptose de células do
cólon. As lesões pigmentadas de pseudomelanose coli desaparecem com a interrupção do tratamento.
Este medicamento é contra-indicado para menores de 12 anos de idade.
OLINA Essência de Vida® está classificada na categoria de risco B de acordo com o GUIA PARA FRASES DE ALERTA
ASSOCIADAS A CATEGORIAS DE RISCO DE FÁRMACOS DESTINADOS ÀS MULHERES GRÁVIDAS.
Os estudos em animais não demonstraram risco fetal, porém não há estudos controlados em mulheres grávidas.
Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica ou do cirurgião dentista.
Este medicamento contém SACAROSE
Este medicamento contém ÁLCOOL no teor de 37ºGL.
Em caso de superdose poderá ocorrer à diminuição da capacidade de dirigir veículos e de operar máquinas.
Uso em idosos: Não existe nenhuma recomendação especial para o uso do produto em pacientes idosos.

6. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS:
Considerar a quantidade de álcool ingerida, pois cada dose de 15 mL do produto contém cerca de 5,6 mL de álcool etílico, fazendo
com que, dependendo da dose ingerida, ocorra a interação desta substância com outros medicamentos ou alterações em exames
laboratoriais.
Não há relatos de interações com alimentos.
A perda de potássio, resultante do uso prolongado, pode potencializar a toxicidade dos digitálicos e as arritmias, quando administrado
concomitantemente com drogas antiarrítmicas. A interação com diuréticos tiazídicos, esteróides corticoadrenais e raiz de alcaçuz
pode aumentar a depleção de potássio. Laxativos estimulantes podem reduzir o trânsito intestinal e a absorção de outros
medicamentos administrados ao mesmo tempo.

7. CUIDADOS DE ARMAZENAMENTO DO MEDICAMENTO:
Frascos de vidro âmbar de 60 e 100 mL: Conservar em local seco, 15 a 30ºC, ao abrigo da luz. Observada a forma correta de
armazenagem, a validade é de 36 meses a partir da data de fabricação.
Flaconete 15mL: Conservar em local seco , 15 a 30ºC, ao abrigo da luz.
Observada a forma correta de armazenagem, a validade é de 24 meses a partir da data de fabricação.
Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem.
Não use o medicamento com prazo de validade vencido.
Para sua segurança mantenha o medicamento em sua embalagem original.
OLINA é um líquido de cor escura, sabor amargo, odor acre e característico de álcool etílico. Em função de presença de extratos
vegetais, OLINA pode sofrer pequenas variações em seu sabor, sem comprometimento de seu efeito terapêutico.
Antes de usar observe o aspecto do medicamento.
Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.


8. POSOLOGIA E MODO DE USAR:
Frascos âmbar de 60 e 100 ml:
Como digestivo, tomar uma colher de sopa (15 mL) de OLINA uma vez ao dia, via oral, pura ou
diluída em um pequeno volume de água (cerca de 50 ml). Em casos de constipação intestinal ocasional de origem inespecífica (prisão
de ventre), tomar uma colher de sopa (15 mL), via oral antes de dormir.
Flaconete 15 ml: Como digestivo, tomar um flaconete de OLINA uma vez ao dia, via oral, pura ou diluída em um pequeno volume
de água (cerca de 50 ml). Em casos de constipação intestinal ocasional de origem não específica (prisão de ventre), tomar um
flaconete de 15 mL, via oral antes de dormir.
O limite máximo de uso diário é de 15 ml do produto.

9. REAÇÕES ADVERSAS
Ainda não foram relatadas reações adversas referentes ao uso de OLINA, não sendo conhecidas, portanto, a intensidade e a freqüência
destas.
Em relação as suas substâncias ativas são conhecidas algumas reações adversas, relatadas a seguir:
Reação comum (ocorre entre 1 a 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): cólicas gastrointestinais.
Reação rara (ocorre entre 0,01% a 0,1% dos pacientes que utilizam este medicamento): diminuição da motilidade intestinal
(associando ao uso prolongado) e arritmias cardíacas.

Em casos de eventos adversos, notifique ao Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária – NOTIVISA, disponível em
http://www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm , ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.”

10. SUPERDOSE:
Poderá ser observado um efeito mais acentuado do Aloe, podendo ocasionar cólicas e diarréia. Considerar a quantidade de álcool
ingerida, pois cada dose de 15 mL do produto contém cerca de 5,6 mL de álcool etílico, fazendo com que, dependendo da dose
ingerida, o paciente apresente sintomas de intoxicação por etanol (embriaguez). Nestes casos é recomendado não operar máquinas ou
dirigir veículos automotores.
Em caso de ingestão de quantidade maior do que a indicada recomendam-se re-hidratação oral e repouso.
Em caso de intoxicação ligue para 0800 722 6001, se precisar de mais orientações sobre como proceder.


DIZERES LEGAIS
Versão da Bula aprovada pela RE nº 6.057, de 30/12/2010.
Reg. MS n° 1.0299.0002
Farm. Responsável: Vinicius A. Predebon – CRF-RS n° 6975
LABORATÓRIO WESP LTDA.
Rua Conde de Porto Alegre, 320, Bairro Floresta, Porto Alegre, RS, CEP 90 220-210.
CNPJ: 92.690.999/0001-66
INDÚSTRIA BRASILEIRA
SAC: (51) 3012 6053







PAPEL RECICLÁVEL


Compre gentiana lutea + aloe ferox com o melhor preço no
Remédios Difíceis
DOWNLOAD
baixar bula original

PRÍNCIPIO
gentiana lutea + aloe ferox

FORMATO
solução oral 4,00 mg/mL + 0,18 mL/mL

CATEGORIA
Medicamento Fitoterápico

TIPO
Bula para o profissional de saúde